Por: Sistema Por Acaso | 4 anos atrás

sarampo

A campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite, que terminaria na última sexta-feira, não atingiu a meta de imunização. Por isso, o Ministério da Saúde decidiu prorrogá-la até 12 de dezembro em todo país, na tentativa de alcançar o objetivo de imunizar pelo menos 95% do público-alvo.

Iniciada dia 8 de novembro, a campanha vacinou 9,3 milhões de crianças contra poliomielite, o que representa 73,2% da meta estabelecida, e 7,1 milhões contra o sarampo, aproximadamente 65,4% do público-alvo.

O Programa de Imunizações informa que, mesmo crianças com vacinação em dia, devem se imunizar na campanha, lançada para reforçar a proteção.

A campanha contra a poliomielite é voltada para 12,7 milhões de crianças entre seis meses e cinco anos incompletos. Segundo o Ministério da Saúde, ainda há no mundo dez países endêmicos para polio. “O reforço da imunização é a forma que o Brasil tem para continuar livre da doença infectocontagiosa grave, que pode causar paralisia irreversível“, salientou a coordenadora do programa, Carla Domingues.

A VIP (Vacina Inativada Poliomielite) também está disponível para crianças que não começaram a ser imunizadas com as duas primeiras doses injetáveis, aos dois e quatro meses de idade.

A vacinação contra sarampo alcançará crianças de um ano até as que ainda não completaram cinco anos. Aproximadamente 10 ,6 milhões de crianças devem ser vacinadas com a tríplice viral. Além de imunizar contra sarampo, a vacina também protege contra a rubéola e a caxumba.

Já as crianças com alergia a leite devem aguardar o chamado do Ministério da Saúde para tomar a vacina contra sarampo em outra ocasião, já que elas podem ter reações alérgicas a componetes do insumo.

Santa Catarina também não atingiu a meta de vacinar 95% do público alvo da campanha e em Jaraguá do Sul, cerca de mil crianças faltam ser vacinadas. Nesse período de prorrogação da campanha, não haverá atendimento aos fins de semana, somente de segunda a sexta.

Quem deve se vacinar?

Polio – Crianças entre seis meses e cinco anos incompletos

Sarampo – Crianças entre um ano e cinco anos incompletos