Por: | 7 anos atrás

O sol é fonte de energia renovável e o aproveitamento desta energia, tanto como fonte de calor quanto de luz, é uma das alternativas energéticas mais promissoras para enfrentar os desafios dos próximos anos. Sob este prima, a Câmara de Vereadores vai sugerir ao Executivo a implantação de sistema de aquecimento da água através da energia solar em prédios públicos e em construções habitacionais.

A proposta foi aprovada pelo plenário em sessão ordinária nesta terça-feira, 29, com os dez votos possíveis. A iniciativa é assinada pelos vereadores Ademar Possamai (DEM) e Eugênio Garcia (PSDB) por meio de indicação, que será anexada de uma minuta de projeto a ser enviada ao Executivo, uma vez que os vereadores não podem legislar sobre a matéria.

Com a saída de Eugênio Garcia da Casa, uma vez que é suplente, a defesa da proposta coube a Ademar Possamai. Segundo ele, iniciativa semelhante funciona em diversas cidades brasileiras, como São Paulo, onde a lei vigora desde 2007 para novas edificações, Belo Horizonte (MG), Birigui (SP), Campina Grande (PB) e Porto Alegre (RS).

Disse, também, que em alguns projetos, como o Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, é incentivado o uso do aquecimento solar como forma de economizar e energia e contribuir com o meio ambiente. “Podemos pensar, por exemplo, em postos de saúde e outros locais onde se utiliza água quente. Desta forma poderia ter um ganho importante no consumo de energia elétrica”, comentou.

O propositor também citou que, como o retorno do investimento se dá em longo prazo, a medida se torna inviável em residências com baixo consumo de energia. Por outro lado, salientou em há municípios onde se concede descontos no IPTU para casas que usam o aquecimento solar. “Isto é uma sugestão, que pode ser viabilizada ou não. Como vereador temos somente esta prerrogativa e é o que estamos fazendo”, finalizou Possamai.