Por: Ricardo Daniel Treis | 4 anos atrás

camara

A Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul, composta pelos parlamentares Natália Lúcia Petry (presidente), Ademar Braz Winter (vice-presidente), Amarildo Sarto (1º secretário) e João Fiamoncini (2º secretário), reuniu a imprensa na tarde desta quinta-feira (26), para tratar de dois temas polêmicos, o aumento do número de vereadores e a construção da nova sede da Casa de Leis.

A presidente Natália Lúcia Petry comentou que este assunto voltou à tona devido a setores da imprensa debaterem o assunto insistentemente, o que vinha ferindo a imagem do legislativo.  Comentou que no art. 1º do inciso IV do caput do art. 29 da Constituição Federal Jaraguá do Sul poderia ter até 21 parlamentares, porém em discussão com a Mesa Diretora chegou-se à conclusão de que isto não é viável. “Analisamos todos os cenários, seja ele nacional ou municipal, onde a dificuldade de investimentos e a necessidade de economizar é importante neste momento, não entrará nesta casa em 2015 e acredito que em 2016 também não, projeto que trate de aumento do número de vereadores em Jaraguá do Sul”, afirmou a Presidente.

Ela comentou que o orçamento inicial para 2015 da Câmara era de R$ 19 milhões, mas com o município necessitando de recursos para investimentos já foi repassado cerca de R$ 6 milhões ao executivo que irá aplicar nas áreas que definir. “Estamos com o orçamento reduzido em R$ 14 milhões e já acordamos com o chefe do executivo que vamos devolver mais R$ 5 milhões até o final do ano. Este dinheiro não irá carimbado, o prefeito terá autonomia para decidir onde melhor aplicar estes recursos.”, explicou. Ela também salientou que a Câmara e os vereadores precisam trabalhar para zelar pela economicidade e assim auxiliar no desenvolvimento da cidade.

Ainda sobre o número de vereadores, Natália disse que a Câmara de Jaraguá do Sul está fazendo sua parte. “As vozes das ruas ecoaram e estamos atentos aos anseios da população. Não vamos aumentar o número de vereadores. Acredito que esta Mesa Diretora está fazendo a coisa certa e assim vamos trabalhar sempre”, ressaltou.

O vereador Amarildo Sarti, primeiro secretário disse que foi eleito para representar os jaraguaenses e que ao saírem as ruas para pedir mais seriedade com a gestão pública, já deram o recado a todos os políticos da cidade. “Jaraguá do Sul tem uma forma peculiar de ser, de agir e de tratar o trabalho e as questões cotidianas. Não vamos de forma alguma contra os jaraguaenses. Este assunto deve ser superado”, comentou.

Nova Sede
Já sobre a construção de uma nova sede para o legislativo municipal, a presidente foi enfática. “Há tempos se identificou a necessidade de uma nova sede, mas necessidade não é prioridade. Seguiremos a mesma decisão. Não haverá compra de terreno e construção de um novo espaço de trabalho aos vereadores”, garantiu. Ainda nesse assunto, o segundo secretário, vereador João Fiamoncini, disse que as vezes para atender um cidadão que procura o parlamentar é preciso fazer reunião do lado de fora da sede, mas que entende e reforça o apoio a decisão que foi tomada.