Por: Max Pires | 16/07/2010

Os vereadores de Jaraguá do Sul aprovaram por unanimidade em primeira e segunda votação, nas duas sessões realizadas nesta quinta-feira (15 de julho) – uma extraordinária às 18 horas e uma ordinária às 19 horas – os três projetos de lei números 110/2010, 111/2010 e 112/2010, que autorizam a Prefeitura a abrir crédito de R$ 1 milhão em seu orçamento para a aquisição do Parque Municipal de Eventos, dando fim à negociação que se arrasta com a Sociedade Assistencial ao Lavrador do Vale do Itapocu (Salvita) há anos.

Antes dos três projetos conexos irem à votação, o líder do governo na Câmara, vereador Ademar Possamai (DEM), justificou o projeto lembrando que em 2009, quando a Prefeitura foi autorizada a fazer a transação com a Salvita, foi feito acordo de que seriam repassados R$ 600 mil em 2009 e R$ 400 mil em 2010. Porém, como em 2009 não tinha a homologação para fazer o depósito em juízo, o repasse não aconteceu e por isso está se considerando no orçamento de 2010.

Neste valor, esclareceu Possamai, não está contemplada a indenização da família que estava no local há décadas, mas ele acredita que o mesmo deve fazer frente às despesas incluindo aquela dívida trabalhista que está em fase de homologação na Justiça do Trabalho. “Trabalhamos com a possibilidade de que R$ 1 milhão seja suficiente para cobrir as despesas”, destacou.

O vereador Justino Pereira da Luz (PT), que havia pedido vistas ao projeto na sessão de terça-feira, disse que conversou com outros vereadores e dirigentes da Associação dos Clubes e Sociedades de Tiro do Vale do Itapocu (ACSTVI) e houve entendimento que o local é histórico para Jaraguá do Sul e precisa ser preservado.

“A bancada do PT vai dar este voto favorável a esta aquisição e esperamos que este valor seja suficiente para acabar com esta novela que se arrasta há tempos. Vamos dar o voto favorável, mas se houver outro tipo de malandragem por trás, entraremos com Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) para suspender”,