Por: Sistema Por Acaso | 5 anos atrás

Como prometia, tivemos um belíssimo evento do UFC neste último sábado, onde mais uma vez o Brasil provou sua força no maior evento de MMA do mundo.

No card preliminar, podemos destacar a derrota por pontos do brasileiro Gleison Tibau para Evan Dunham e o belo nocaute de Tyron Woodley sobre Jay Hierron no primeiro round.

Vamos a análise das lutas do card principal:

Joseph Benavidez x Ian McCall (Peso Mosca): Muita velocidade e nem tanta potência. Elementos típicos dessa categoria é o que vimos nessa boa luta. No primeiro round, Benavidez encontrou melhor a distância, aplicou melhores golpes em McCall e venceu o round com facilidade. O segundo round seguia na mesma toada, até que McCall defendeu um chute alto de Benavidez, colocou a luta no chão conseguindo uma montada e trabalhando vários golpes em Benavidez, terminando o round por cima e vencendo o mesmo. No decisivo round, Benavidez manteve distância de McCall, conectou bons chutes no corpo do oponente, não dando margens pra dúvidas e vencendo por decisão unânime dos juízes.

Jon Fitch x Demian Maia (Peso Meio Médio): Demian Maia entrou na luta decidido e em seu primeiro movimento, foi para o double leg, derrubou Fitch e grudou em suas costas, fechando o triângulo na linha de cintura, permanecendo assim o round todo, hora tentando finalizar, hora golpeando e pontuando. No segundo round, Fitch tentou manter a distância, mas novamente o brasileiro conseguiu ir pras costas, onde por muito pouco não finaliza com um mata leão. O americano, acostumado a fazer o jogo de amarração, sofreu com Demian no terceiro round, onde novamente encurtando a distância e usando seu enorme background no jiu jitsu, Demian apenas administrou a luta e saiu vencedor por decisão unânime. Demian entra definitivamente na corrida para em breve ser um desafiante ao cinturão de George St Pierre.

Alistair Overeem x Antônio “Pezão” Silva (Peso Pesado): Devo antes de mais nada dizer que achava Pezão um lutador com muito hype, achava que ele se encaixava no bloco intermediário da categoria no UFC. Pois bem, Pezão fechou a minha boca e isso me deixa muito feliz. Numa luta que começou muito estudada, Overeem conseguiu encaixar melhores golpes no clinch no primeiro round, colocando Pezão contra grade e levando a melhor. O brasileiro tentava no segundo round usar os contra golpes, porém tinha dificuldades pra achar a distância e Overeem conseguiu uma boa queda, aplicando duros golpes com Pezão no solo e garantindo o round. No último round, com a iminente derrota por pontos, Pezão se lançou ao ataque, conseguindo bons diretos e prensando seu oponente contra a grade. A partir dai foram mais 4 ou 5 golpes até o holandês desabar e o árbitro Herb Dean encerrar a luta aos 25 segundos do 3° round, com a vitória por nocaute técnico de Pezão, que deve almejar com mais uma ou duas boas vitórias um title shot.

Rashad Evans x Rogério “Minotouro” Nogueira (Peso Meio Pesado): A luta começou morna, com os 2 adversários se estudando e procurando brechas para atacar. Evans conseguiu aplicar melhores golpes e no final do round, conseguiu uma boa queda, que lhe garantiu a vantagem. No segundo round, Minotouro conseguiu acertar a distância e usando boas combinações, levou a melhor. No último round, muito equilibrio, porém, aproveitando-se de sua maior envergadura, Minotouro aplicou bons golpes, evitou as tentativas de queda de Evans e saiu vitorioso por decisão unânime.

José Aldo x Frankie Edgar (Peso Pena): É impressionante como José Aldo, mesmo sendo um dos melhores strikers da atualidade, em nenhum momento perde o foco, se afoba, e consegue manter seu plano de luta. Edgar começou tentando vir pra cima, derrubar Aldo, porém o campeão usou e abusou dos jabs e diretos, minando todas as tentativas do adversário e faturando o primeiro round. No segundo round, seguiu o mesmo padrão, porém com Aldo conseguiu 3 bom chutes nas pernas do americano que o levaram a sentir muito e a ir ao solo. No terceiro round, Edgar esteve um pouco melhor, conseguindo alguns diretos, porém o brasileiro conseguiu um bom chute frontal no rosto que lhe garantiu mais um round. Edgar finalmente conseguiu colocar o brasileiro no solo, que conseguiu se levantar. No último round, o manaura, manteve a distância, aplicou bons jabs e ainda no final da luta aplicou um “Superman punch” com o auxílio da grade, consolidando sua vitória por decisão unânime e consequentemente a manutenção do cinturão dos penas do UFC.

Por Deivis Chiodini