Por: Ricardo Daniel Treis | 5 anos atrás

“Um país de contrastes”, pena que a oscilação é geralmente entre o bom e o péssimo.

Comecemos pelo bom: o Daily Mail, um dos veículos mais importantes de Reino Unido, botou Floripa em matéria de capa no seu caderno de turismo. “Se quiser conhecer a cidade mais amigável do mundo você vai precisar viajar para o Brasil, país-sede dos próximos jogos olímpicos”.

A matéria em questão intitula-se “Divulgadas as 10 cidades mais amigáveis e as mais hostis“, que compartilha os dados apurados pelo guia Condé Nast Traveller junto a seus leitores. Floripa emplacou primeiro lugar entre as favoritas. =]Floripa_magic

A cidade, cujo apelido é “Ilha da Magia” e é famosa por suas prais cristalinas, destaca-se por oferecer vistas maravilhosas, ótimo comércio e povo “legal”, onde até mesmo o serviço no aeroporto local é descrito como “cortês”.

Pra quem ficou curioso, eis a tabelinha completa:

As cidades mais amigáveis e as mais hostis

Um brinde a nossas qualidades! E vejam, para tal aspecto ser considerado ele dependeu de um comportamento coletivo.

Já por outro lado, que dizer quando o senso de oportunismo deixa de ser uma questão comercial e entra no espectro da desonestidade? Circulou pouco por aqui, eis notícia que foi destaque lá em cima no começo da semana:

abuso_albergue

Beleza de boas-vindas essa… O aumento é literalmente pra arrombar o turista:

No Rio de Janeiro, um albergue em Copacabana (zona sul), o Pura Vida Hostel, cobra R$ 14 mil pelo quarto duplo durante sete noites –R$ 1.000 por pessoa por noite– na Copa. Com banheiro coletivo.

O custo por noite é dez vezes maior que em período de movimento na cidade. No início de dezembro, por exemplo, sete diárias custam R$ 1.260, segundo o site de reservas Booking.com e a página do próprio albergue.

No Beach Backpackers Hostel (zona sul), no mesmo período de dezembro, uma cama em dormitório misto custa R$ 350. Numa semana do Mundial, o preço vai para R$ 6.500, no Booking.com.

E com esses preços, ainda tem nossa infra-estrutura esperando pelos visitantes:

piortransito

São Paulo e Rio de Janeiro estrearam em grande estilo no ranking de cidades com piores congestionamentos do mundo feito pela holandesa TomTom, empresa especializada em serviços de navegação. A capital fluminense ficou em 3º lugar e a paulista em 7º. O período considerado é o segundo trimestre de 2013.

“Se tá ruim agora, imagina na Copa”, o setor hoteleiro já dá uma previsão do que pode acontecer.