Por: João Marcos | 6 anos atrás

O Google divulgou nessa segunda-feira, um relatório com a quantidade de pedidos para remover conteúdo dos resultados de pesquisa no buscador da empresa. De acordo com as informações reveladas, o Brasil aparece na primeira posição como país que mais decisões judiciais solicitando que o conteúdo fosse removido dos resultados. Mais da metade das decisões foi atendida pela companhia.

O relatório válido para o período de julho a dezembro de 2011 mostra 128 decisões judiciais envolvendo 397 itens. A companhia não especifica quais são os itens que foram apagados dos resultados de busca. De modo geral, o Google classifica o cenário atual de pedidos para remover conteúdo como “alarmante” em um artigo publicado no blog oficial.

O buscador também informa a quantidade de pedidos “informais” (ou seja, que não se baseiam em decisões judiciais) feitos autoridades policiais e órgãos do executivo para remoção de páginas. Foram 66 pedidos envolvendo 157 itens. Segundo dados do relatório, o Google concordou em remover 26% dos conteúdos delatados pelas autoridades.

Nas observações constam quatro decisões judiciais publicadas por tribunal eleitoral determinando que quatro perfis do Orkut sejam apagados. Diz o Google que a decisão se deu porque se relacionavam com campanhas eleitorais. O buscador cumpriu a decisão.

A companhia nota que o Brasil tem posição de destaque no relatório justamente por causa do Orkut: a rede social tem grande popularidade no país, o que eleva o número de solicitações relacionadas a comportamentos no antecessor do Google+.

Via Google