Por: Max Pires | 8 anos atrás

A possibilidade de enfraquecimento do trabalho prestado pelas corporações de bombeiros voluntários de Santa Catarina, diante da tentativa de militarização dos serviços, estará em pauta nesta quinta-feira, dia 27, às 19 horas, na Câmara de Vereadores de Massaranduba.

Com o objetivo de sensibilizar as lideranças regionais e buscar uma articulação junto às autoridades, o presidente da ABVESC – Associação dos Bombeiros Voluntários de Santa Catarina, Ademir Orsi, fará uma exposição à classe empresarial e lideranças regionais sobre a situação do movimento no Estado e os problemas decorrentes de interferências que estão ocorrendo em diversos municípios.

O assunto foi tratado recentemente na ACIJS – Associação Empresarial de Jaraguá do Sul. Segundo Ademir Orsi, duas ações diretas de inconstitucionalidade já foram impetradas contras as corporações de Seara e Indaial.

Ademir Orsi explicou que tais investidas fatalmente chegarão também à região, via Ministério Público. “A alegação deles é a questão das atividades técnicas que eles consideram que os voluntários não possuem qualificação para tal. Isto não é verdade, temos profissionais qualificados. O nosso serviço não fica devendo nada ao que os militares realizam”, disse.

A proposta da ABVESC é obter o apoio empresarial e político para que seja feito o contraponto às investidas dos bombeiros militares. “Hoje somos 35 corporações voluntárias que atendem um universo de 1,5 milhão de catarinenses. Esse modelo tem dado certo e é exemplo. O que buscamos é uma ampla mobilização da sociedade em defesa das corporações voluntárias, que são um patrimônio das comunidades onde estão instaladas e às quais servem”, comenta.