Por: Cláudio Costa | 3 anos atrás

As crianças da comunidade ribeirinha de Ilha das Onças, em Barcarena, no Pará, passaram a contar com uma maneira ecológica e sustentável para se locomover até a escola. Elas navegam em um barco movido a energia solar, que conta com motores elétricos e e inversores produzidos pela WEG, responsáveis pelo sistema de propulsão com refrigeração a água. Além disso, a embarcação possui banco de baterias com autonomia para cinco horas de navegação e capacidade para acomodar 22 pessoas.

A tecnologia, desenvolvida pelo INCT-EREEA (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energias Renováveis e Eficiência Energética da Amazônia), foi lançada no início do mês, depois de três anos de desenvolvimento. O projeto é resultado de uma ação conjunta entre o grupo Fotovoltaica, da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), e o Gedae (Grupo de Estudo e Desenvolvimento de Alternativas Energéticas), da UFPA (Universidade Federal do Pará).

Os módulos solares fotovoltaicos estão localizados na cobertura do barco e são a principal fonte de energia para a locomoção do transporte escolar. O projeto se destaca pela sustentabilidade, já que proporciona a redução da poluição por diesel nos rios e a diminuição do estresse dos animais da região causada pela poluição sonora comum a embarcações convencionais. A iniciativa conta com uma oficina solar localizada na escola de Belém, responsável por recarregar o barco.

A concepção do barco sustentável foi financiada pelo Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação, através do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Além da WEG, o projeto tem apoio das empresas Eletrobrás, Instituto Ideal e Holos.