Por: Anderson Kreutzfeldt | 4 anos atrás

dinheiro-divorcio

Uma mulher será indenizada pelo “ex” pelos gastos diversos que teve com ele durante o relacionamento. Ela processou o ex-namorado pelo que ela chama de “estelionato sentimental”: conta que começou a namorar com ele em junho de 2010 e ficaram juntos até maio de 2012, quando ela descobriu que ele havia se casado com outra mulher durante esse período. Enquanto estiveram comprometidos ela comprou roupas e sapatos, pagou contas telefônicas e emprestou o seu carro para ele com frequência.

De acordo com ele, as despesas sempre vinham com a promessa de pagamento no futuro. Ela precisou fazer novos empréstimos para cobrir essas despesas e acabou acumulando uma dívida de R$ 101.537, 71 e pediu indenização pelos danos morais e materiais sofridos no relacionamento. A indenização por danos morais se deve à “vergonha que teve que passar perante amigos e familiares, por ter sido enganada e ludibriada por um sujeito sem escrúpulos e que aproveita, intencionalmente, de uma mulher que, em um dado momento da vida, está frágil, fazendo-a passar, ainda, pelo dissabor de ver seu nome negativado junto aos órgãos de defesa do consumidor”.

O ex garantiu que tudo o que ganhou eram presentes e afirmou que ela sabia que ele havia reatado com a ex e tinha se proposto a uma relação paralela ao casamento. O rapaz terá que devolver os valores depositados na conta dele durante o namoro e também os valores das dívidas pagas pela ex, além de valores gastos com roupas, sapatos e contas telefônicas com juros e correção monetária. Ele ainda pode recorrer da sentença da 7ª Vara Cível de Brasília.

Fonte: Extra