Por: | 7 anos atrás

Prevista inicialmente para ir a plenário no dia 5 de maio, a votação da emenda à Lei Orgânica Municipal que altera o número de vagas na Câmara a partir da próxima legislatura foi adiada para o mês de junho. O pedido consta de requerimento assinado por nove vereadores e aprovado na sessão desta terça-feira, 26.

Segundo o documento, o pedido se justifica em virtude de que neste mês a Casa estará composta apenas pelos vereadores titulares. Em maio, previsão inicial da votação, o vereador Lorival Demathê estará de licença, e a vaga será ocupada pelo suplente Hideraldo Colle.

Loli disse na tribuna que foi surpreendido positivamente com a notícia do requerimento. Disse, repetindo pronunciamentos anteriores, que alguns setores da imprensa deram uma conotação de que sua licença teria como objetivo não participar da votação da emenda. “Houve temas no passado, como a CPI do Refis, assuntos mais problemáticos em que não corri da votação. E não vai ser agora que vou deixar de votar”, frisou.

O vereador também voltou a reafirmar sua preferência pelo número de 15 cadeiras, que declarou desde o início das discussões. “Se houver acordo, com certeza vou votar a favor de 15. Mas se a opção for 11 ou 19, minha opção é 11”, declarou.

O vereador Ademar Possamai justificou a decisão de não assinar o requerimento em virtude de que o mesmo não estabelece uma data precisa dentro do mês de junho para votação. “Mas voto favorável ao pedido”, disse.

O proponente Francisco Alves sustentou a necessidade de melhor discutir a matéria, após a audiência pública. Reafirmou o voto da bancada ao aumento para 19 vagas, mas disse que, caso não prospere, o PT poderá rediscutir uma proposição intermediária.

O presidente Jaime Negherbon confirmou o adiamento da votação, segundo ele, um direito dos vereadores. Informou que assim ter recebido o pedido, encaminhou para análise do Jurídico, que deu parecer favorável. “Tenho que respeitar os demais pares”, disse.