Por: Ariston Sal Junior | 3 anos atrás

Com a chegada do frio, as clínicas especializadas recebem um
número maior de candidatas a mudar algo no corpo

planeas-una-cirugia-a-prepararte

No Brasil as cirurgias plásticas estéticas somam mais de 70% em relação as corretivas. Aumento dos seios, rinoplastia, lipoaspiração, reparo nas pálbebras e orelhas, são apenas algumas das intervenções cirúrgicas realizadas por especialistas gabaritados, o que torna o país um celeiro até mesmo de exportação de grandes cirurgiões plásticos.
Com a chegada do frio, as clínicas especializadas recebem um número maior de candidatas a mudar algo no corpo. De acordo com o médico Marcelo Rudy, que atua em Jaraguá do Sul há mais de 10 anos, existem alguns motivos para que as cirurgias plásticas ocorram mais no inverno. “Existe um conforto maior quanto à recuperação no pós operatório nos meses mais frios pois, várias cirurgias necessitam do uso de cintas e modeladores cirúrgicos e uma menor exposição ao sol”, explica.
As férias de julho também contam ponto para a escolha da época, além da ideia de que ao realizar a cirurgia no inverno, a paciente já esteja recuperada para aproveitar o verão. “Por isso as mulheres procuram [nessa época] a cirurgia plásticas para a colocação de próteses de silicone nas mamas, lipoesculturas (lipo + enxerto de gordura), abdominoplastias (plástica do abdomem), as mamoplastias. Assim podem aproveitar melhor o verão”, garante Rudy.

Mais procura no inverno
Também é no inverno que as cirurgias plásticas de face são mais procuradas. Lifting, pálpebras, nariz, lábios, elevação das sobrancelhas e os tratamentos de preenchimentos, laser, peellings e botox. “Obviamente, mesmo no verão ou nos meses mais quentes também podemos realizar todos esse procedimentos, desde que haja resguardo e cuidados da paciente. Na verdade as cirurgias plásticas podem ser realizadas ao longo de todo o ano”, afirma Rudy.
O perfil dos que procuram realizar cirurgias essa época do ano é, segundo Rudy, na maioria pacientes entre os 20 e 50 anos. “Claro que variam de acordo com a cirurgia. Por exemplo, as mais jovens buscam cirurgias como próteses de mama, nariz, abdominoplastia, lipoescultura, mamoplastias, pálpebras e lifting facial.

Antes e depois
De acordo com oDr. Marcelo Rudy, a consulta médica é sem dúvida um dos pontos mais importantes na hora de decidir realizar uma cirurgia plástica. Tanto faz se no inverno ou no verão. O médico destaca esse ponto por achar que hoje em dia isso seja um fato pouco valorizado. Marcelo explica que em uma consulta médica bem completa, a paciente poderá explicar ao cirurgião plástico todas as suas dúvidas, vontades, necessidades e expectativas para o procedimento.

O médico deverá estar atento aos aspectos referentes à saude da paciente e também orientá-la sobre os benefícios, os cuidados e os eventuais riscos da cirurgia. “Deve-se individualizar cada caso, solicitanto exames pré operatórios, avaliações cardiológicas e tudo mais para que se minimizem os riscos . Uma consulta médica bem feita é o início de uma cirurgia plástica bem feita”, garante.
Já no pós operatório, os cuidados são basicamente o repouso, não fazer esforço físico, usar os modeladores indicados, curativos quando necessários, drenagem linfática, evitar o sol diretamente nas áreas operadas, tomar todos os medicamentos, seguindo todas as orientações médicas recomendadas.

cirurgiaplastica1
Hoje tanto mulheres quanto homens estão mais tranquilos com relação a fazer uma cirurgia plástica, aceitam melhor a ideia de mudar algo em seu corpo que não lhes agrada. Rudy comenta que antes existia um certo tabu, um medo e até um preconceito com os procedimentos estéticos. “Hoje tudo é visto com mais naturalidade”, afirma . Entretanto a escolha de um bom profissional é muito importante, pesquisar e obter referências são fundamentais. “Cirurgia plástica é com cirurgião plástico”, ressalta Marcelo. “E o especialista deve ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)”, completa.

“A busca da paciente para a sua cirurgia plástica deve sempre ser iniciada pelo bom profissional, com habilitacão e referência na área. Quando a busca é feita pelo menor preço, a paciente pode colocar o seu corpo a sua saúde em risco. muita ateção para que o barato não saia muito caro. As cirugias devem ser realizadas em clínicas especializadas ou em hospitais, sempre sob a supervisão de um anestesiologista”.

Dr. Marcelo Rudy – membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e atua em Jaraguá do Sul há mais de 10 anos. Formado em medicina pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, em 1997.