Por: Ricardo Daniel Treis | 7 anos atrás

Depois de cerca de três horas, o assaltante que mantinha reféns durante um assalto a uma lotérica de Massaranduba se entregou. O assaltante manteve no local duas funcionárias e o casal de donos da única lotérica no centro da cidade, no Vale do Itapocu, Norte do Estado.

Ele e outro homem chegaram de moto à lotérica. Um ficou do lado de fora com o capacete na cabeça e outro entrou no estabelecimento anunciando o assalto. Na hora, estavam no local, três clientes, duas funcionárias e o casal de donos da lotérica.

Segundo testemunhas, todos foram obrigados e se abaixar e as funcionárias a repassar o dinheiro que estava nos caixas. Ao perceber a ação, um funcionário de uma relojoaria que fica do outro lado da rua chamou a polícia. Ao perceber que a polícia estava chegando o homem que estava do lado de fora da lotérica fugiu com a moto e deixou o comparsa.

O assaltante que ficou na lotérica pegou como refém uma das funcionárias e apontou a arma contra a cabeça da moça. Os clientes conseguiram sair, mas continuaram dentro da lotérica, outra funcionária e o casal de proprietários. A polícia militar fez um cerco nas imediações da lotérica e começou uma negociação com o assaltante.

Segundo informações da PM, entre as reivindicações feitas pelo homem para se entregar seria que a imprensa fosse chamada ao local. Em tentativas de negociação com o assaltante, por volta das 19 horas foram liberadas as duas funcionárias, inclusive a que estava sob a mira do revólver do homem. No lugar dela, foi tomada como refém a mulher do dono da lotérica.

O último pedido feito pelo assaltante para se entregar foi que a família fosse trazida de Ascurra, no Vale do Itajaí para que ele pudesse falar com a mãe. A PM trouxe a mãe e duas irmãs e só por volta das 19h50 é que o assaltante resolveu se render, depois que a mãe falou com ele por celular do lado de fora da lotérica e pediu para que o filho se entregasse.

O homem foi preso e levado para prestar depoimento na delegacia de Guaramirim. Na hora da prisão, a polícia teve de conter a população que estava acompanhando o desenrolar do assalto por conta da tentativa de linchamento do assaltante.

A NOTÍCIA