Por: Ricardo Daniel Treis | 4 anos atrás

Essa vem da timeline da arquiteta jaraguaense Ruth Borgmann:

“Esta é uma área no entorno da Scar, Sesc, pilar da antiga ponte, Corpo de Bombeiros e Café Sasse que acho maravilhosa para pensar um grande projeto urbano onde as pessoas possam ter acesso facilmente do Shopping, do terminal, do antigo centro histórico da cidade, dos hotéis e ainda ter a vantagem de pegar o SESC na carona e chegar ao centro de saúde também. Tenho certeza que poderíamos juntar uma grana na sociedade e fazer uma campanha para adquirir estas áreas e transformá-las em cartão postal para a cidade. Podem ver quanto potencial temos aqui?”

Um inegável e gigante potencial. Na escuta, Benyamin Fard já respondeu

“Oi Ruth, esta análise já havia sido feita pelo Ipplan e estamos trabalhando desde o inicio da gestão em possibilidades para aquela área. Abraços!”

Não deixem de pensar nisso. Estamos órfãos de áreas de lazer no Centro… Coincidência ou não, na quarta-feira havia redigido nota que fui publicada hoje em nossa coluna n’O Correio do Povo. Segue.

PROGRAMA DE DOMINGO
Publicada nesta terça-feira aqui n’OCP, pode ser lida matéria falando do estado de abandono do espaço intitulado Bosque Cultural, que fica próximo ao Centro, logo atrás do Cejas. Trata-se de uma trilha em meio ao verde, agora tomada por lixo, usuários de drogas e seus dejetos. Falando-se na importância do espaço e dos esforços que serão feitos para sua manutenção, não pudemos deixar de lembrar de outro espaço ali próximo que também precisa de uma atenção; e acreditem ou não, estamos falando do estacionamento da Scar. Hoje asfaltado e com iluminação noturna, o estacionamento naturalmente converteu-se num ponto de encontro para praticantes de esportes como skate, patins e longboards, assim como pais que encontraram um local seguro para seus filhos pedalarem, baterem uma bolinha ou terem iniciação numa das modalidades antes citadas. Numa tarde de sol pode-se contar de 50 a 80 pessoas simultaneamente no espaço – já o número de pessoas que circulam deve chegar ao dobro. Faltam áreas de lazer no Centro de Jaraguá do Sul, e ali o público encontrou um espaço. Já que vão dar uma atenção para o Bosque Cultural ali ao lado, que tal botar um olho na infra-estrutura dessa outra área já ocupada e muito bem aproveitada? Um bebedouro, por exemplo, seria muito bem-vindo.