Por: Deivis Chiodini | 5 anos atrás

Após 3 longas semanas que tivemos para digerir a indigesta derrota de Anderson Silva, o UFC retorna com um evento menor, o “UFC on FOX: Johnson vs Moraga”, com a disputa do cinturão dos penas. Além disso, deve definir o próximo desafiante do cinturão dos meio médios.

No card preliminar, olho nas lutas de Ed Herman x Trevor Smith e Mac Danzig x Melvin “Belo” Guillard. Vamos a análise do card principal.

Liz Carmouche x Jessica Andrade (categoria dos galos feminina): A 1° desafiante de Ronda Rousey no UFC esta de volta. Carmouche quase surpreendeu a campeã, mas acabou sucumbindo ao famoso armlock de Ronda. Mostrando uma boa evolução no jogo de grappling, Carmouche terá um dilema nessa luta. Ela enfrentará a brasileira Jéssica “Bate Estaca” Andrade, dona de um muay thai de qualidade e uma mão muito pesada. Jéssica também é famosa pelas finalizações, em especial sua letal guilhotina e Carmouche terá de decidir se arrisca manter a luta de pé, onde qualquer uma pode levar vantagem e o risco é grande pois a brasileira tem mais punch, ou se leva a luta pro chão, acreditando em sua evolução e tenta controlar a brasileira e seu quadril solto mesmo no jogo de guarda. Uma luta interessantíssima, que deve ser emocionante.
Palpite: Vou confiar na mão pesada de Jéssica. Nocaute no final do 1° round a favor da brasileira.

Robbie Lawler x Bobby Voelker (categoria dos meio médios): Dois ex lutadores do Strikeforce estarão nessa luta em situações bem opostas. Bobby Voelker estreou com derrota para o mediano Patrick Coté e com a recente onda de cortes do evento, precisa de uma vitória ou de pelo menos uma ótima exibição para manter seu emprego. Já Robbie Lawler surpreendeu em seu retorno ao UFC e a categoria dos meio médios, nocauteando Josh Koscheck e conseguindo o 9° lugar no ranking da categoria. Dois lutadores que tem seu jogo principalmente calcado na luta de pé, vejo Lawler com um maior poder de nocaute, apesar de Voelker ter boa absorção dos golpes. O uso melhor das pernas de Lawler pode ser a chave, com seus bons chutes nas pernas fazendo com que pontue mais e controle a distância. Voelker terá que pressionar Lawler e usar suas joelhadas para tentar um nocaute.
Palpite: Apesar de serem bons strikers e lutadores que partem pra luta, aposto numa luta que será decidida por pontos, com vitória de Lawler.

Rory McDonald x Jake Ellenberger (categoria dos meio médios): Caso GSP vença Johnny Hendricks e se mantém detentor do cinturão dos meio médios, dessa luta deve sair o seu próximo desafiante. Com apenas 24 anos e vindo de 4 vitórias seguidas, inclusive sobre nomes como Nate Diaz e BJ Penn, McDonald é um falastrão, que adora promover suas lutas. Lutador muito completo, tem muito gás, mãos pesadas com boas combinações e um domínio muito grande do cage. No chão, mostra uma grande variedade de posições, com bons ataques nos armlocks e estrangulamentos. Ele terá pela frente Jake Ellenberger, veterano que vem de duas vitórias, a última um belo nocaute sobre Nate Marquardt. Ellenberger aposta no velho padrão americano de boxe consistente, e quedas para controlar o oponente. Essa pode ser uma boa aposta, trocando o necessário com McDonald e colocando a luta para baixo, tentando controlar o ímpeto de Rory com o ground and pound.
Palpite: McDonald tem um jogo mais solto e acredito mais na sua velocidade. Rory por nocaute no 2° round.

Demetrious Johnson x John Moraga (cinturão da categoria dos moscas): Demetrious Johnson coloca seu cinturão novamente em jogo, na categoria de lutadores mais leves do UFC. Muita velocidade e movimentação devem ser a tônica dessa luta. Demetrious é conhecido pelo excelente jogo de contragolpes e constante movimentação pelo cage, impedindo seu adversário de lhe golpear com maior contundência. Além disso, é um bom wrestler e consegue controlar bem a luta quando derruba e cai por cima. Moraga não se mostra tão veloz, mas tem se mostrado mais letal. Wrestler de primeiro nível, mostra bom jogo de finalizações, o que deve fazer com que Johnson pense duas vezes antes de tentar o jogo de chão. Além disso, mostra mais punch que seu oponente, trabalhando bem com cotovelos e joelhos. Se encontrar a distância e o tempo dos golpes em pé, tende a ser mais contundente que Johnson.
Palpite: Acho que dessa vez o cinturão muda de mão. Moraga na decisão dos juízes.