Por: João Marcos | 7 anos atrás

Hoje, às 19h, acontece a inauguração do Centro Cirúrgico Ana Maria de Souza Nicocelli, do Hospital Padre Mathias Maria Stein, em Guaramirim.

Após quatro anos sem funcionar, o centro finalmente está preparado para realizar cirurgias. Até então, a unidade não possuía licença da Vigilância Sanitária do Estado, devido a problemas arquitetônicos e estruturais. Após 30 anos, o hospital também conquistou a certidão negativa de débitos.

Segundo o procurador-geral do município, Fagner Azambuja, falta apenas a emissão do documento pela Procuradoria da Fazenda Nacional. Os primeiros procedimentos cirúrgicos da unidade iniciam no dia 2 de abril e irão atender ao Sistema Único de Saúde (SUS), outros convênios que o hospital possui credenciamento e pacientes particulares.

A princípio, o Centro irá realizar cirurgias de hérnias, colecistectomias (vesícula), apendicectomia, hemorroidectomia, ginecológicas, obstetrícias, intestinais, vasectomias, urológicas e pequenas cirurgias.

Segundo o diretor administrativo do hospital, Claudio Marmentini, a previsão de atendimento para os três primeiros meses é de 70 cirurgias ao mês. Ele afirma que, até o final do ano, a expectativa é elevar o número para 100 cirurgias ao mês. “Os atendimentos ficam limitados ao número de leitos do hospital. Hoje temos 46, mas até a metade de abril iremos ampliar para 54 leitos.

Agora estamos apenas concluindo a instalação de equipamentos nesses novos leitos”, afirma Marmentini.

O Centro conta com três salas equipadas com carro de anestesia, mesa cirúrgica elétrica, foco cirúrgico em cada sala, monitores multiparamétricos, uma delas com intensificador de imagem. A ala cirúrgica também inclui uma farmácia satélite e um núcleo farmacêutico para agilizar a entrega de medicamentos a pacientes.

O valor do investimento para colocar o Centro Cirúrgico em funcionamento foi de cerca de R$ 1,5 milhão, sendo R$ 550 mil repassados pelo Estado para compra de equipamentos, R$ 500 mil investidos pela Prefeitura de Guaramirim e o restante com recursos próprios do Hospital Padre Mathias Maria Stein.

Via O Correio do Povo