Por: Sistema Por Acaso | 3 anos atrás

Desde a quarta-feira passada,  a Universidade Federal do Rio de Janeiro passou a aceitar o nome social de estudantes transgêneros, transexuais e travestis em seus registros acadêmicos. A decisão foi aprovada pelo Conselho de Ensino de Graduação (CEG), na última quarta-feira.

16875173

Na prática, isso significa que em atos acadêmicos, como colação de grau, defesa de monografia e solenidades de entrega de certificados, premiações deverá ser usado, para fins de chamada, exclusivamente, o nome social. Mas, quando houver listas de assinatura nos atos acadêmicos, o nome civil deverá ser usado.

Para fins de identificação, o candidato deverá apresentar o registro geral e o comprovante de inscrição contendo o nome social. No ato da inscrição nos processos seletivos, o candidato poderá declarar o nome social, em campo próprio, no Sistema de Gerenciamento de Acesso (SGA).

Via O Globo.