Por: | 9 anos atrás

A parceria entre o Hospital São José e a Associação Jaraguaense dos Deficientes Físicos (Ajadefi) pode estar perto do final. O contrato de administração do estacionamento, que encerrou-se no dia 1º deste mês, ainda não foi renovado pela direção.

Hoje, a atividade emprega 15 pessoas com deficiência que trabalham em quatro turnos de seis horas. “Além dessas pessoas ficarem sem emprego, o impacto desse rompimento irá refletir na própria associação”, afirma o presidente da Ajadefi, Valdecir Titon. “Não visamos ao lucro”, acrescenta. Segundo o presidente, toda a renda do estacionamento é revertida para os associados com a compra de equipamentos, como cadeiras de rodas, muletas, e na assistência às famílias das pessoas com deficiência.

Valdecir conta que a direção do hospital não deu detalhes sobre a prorrogação da parceria. “O que nos disseram é que uma empresa de Curitiba, com mais experiência neste segmento, seria contratada. Se em 14 anos não adquirimos experiência, quando iremos adquirir?”, indaga o presidente da Ajadefi.

De acordo com Valdecir, o São José abriu um processo para a seleção de um novo prestador do serviço. “A Ajadefi não foi convidada para participar do processo”, estranhou Valdecir Titon.

A associação também administra o estacionamento do Hospital Jaraguá.

Via AN.