Por: Anderson Kreutzfeldt | 07/01/2014

Errado!!!

No geral, a gente tem a tendência a achar que água é sempre igual e que tanto faz qual marca comprar! Porém, isso não é verdade!Polycarbonate plastic bottle of mineral water isolated on white

Vai dizer que você não acha que é a pessoa MAIS SAUDÁVEL quando opta por água ao invés de refrigerante no restaurante?

Mas, você já reparou na quantidade de sódio das águas minerais? Tem água com mais sódio do que refrigerante!

As leitoras ManúCandice Luiza pediram que fizéssemos uma avaliação comparativa sobre as águas minerais:

Já observaram que algumas têm quantidade muito alta de sódio? A Cristal da Coca-cola, tem um valor considerável.
Acho que seria interessante apresentar uma tabela demonstrativa. Percebo que muita gente tem essa dúvida, posso colaborar com alguns rótulos.
Percebo também que algumas empresas estão investindo na propaganda e rótulos, com muitas promessas.
Moro próximo a fábrica da àgua Sarandi, trouxeram até um médico para palestrar sobre água, a matéria foi veiculada em jornais e revistas da região, com promessas absurdas, associando essa marca como sendo a melhor, segundo ele tem poderes quase curativos! Já vi muitas reportagens tb na internet, não associando a marca, mas especulando o assunto.

Inspiradas nisso, hoje falaremos sobre a diferença das águas minerais do mercado!

Em uma visita ao supermercado, encontramos as seguintes águas minerais. Destacamos o teor de sódio de cada marca:

agua

A quantidade de sódio apresentada está para 1 litro de cada água. Considerando que devemos beber em torno de 2 litros de água, se tomarmos a água Crystal, da Coca-Cola, ela contribuirá com mais de 10% da quantidade máxima de sódio diária, enquanto que a da marca Nestlé, contribuirá com 0,3%!

É… A diferença é INCRÍVEL! Que os produtos industrializados são tão cheios de sódio, nós já sabemos… Mas, da água nós normalmente não desconfiamos, não é mesmo?

Por lei*, a água mineral natural deve conter no máximo 200 mg/L de sódio, enquanto que a água envasada adicionada de sais não pode exceder 600 mg/L. Então, nenhuma das águas acima atinge esse valor, mas quanto menos sódio, melhor!

Fique de olho! É recomendável o consumo de água mineral com baixo teor de sódio (< 5 mg/L).

excesso de sódio na nossa alimentação, de uma maneira geral, causa a retenção de água para dar conta de diluir a quantidade de sódio. Com isso, as artérias ficam com volume maior e aumenta a pressão.

O aumento da pressão arterial está vinculado ao acidente vascular cerebral (AVC) e é a primeira causa de morte. Só no Brasil, o número de vítimas fatais por AVC chega a quase 100 mil pessoas: passou de 84.713, em 2000, para 99.726, em 2010.**

Conversamos também com o Geólogo Sandor Grehs sobre o pH dessas águas e sobre o consumo de água de torneira.

Ainda a respeito do teor de sódio, uma curiosidade sobre a água mineral Crystal que ele nos conta é que a comercializada no Sudeste do país é diferente da que consumimos no Rio Grande do Sul, pois isso depende da fonte utilizada***. A do Sudeste do país indica 38,29 mg/L de sódio, diferentemente do teor 103,6 mg/Lque demonstramos na figura. A explicação é que a comercializada no Sul do país é na realidade a Fonte Ijuí que foi adquirida pela Coca-Cola.

Em relação ao pH, o Sandor exemplifica:

“No caso da Fonte Ijuí o pH é 9,8 o que caracteriza uma água alcalina a qual éadequada para consumidores com incidências de gastrite e de azia. No entanto, oconsumo permanente dessa água pode levar a problemas de pedras nos rins devido ao oxalato de cálcio. Situação similar é a da Fonte Sarandi, bicarbonatada sódica, e pH 9,32.”

E se tomarmos água da torneira? Temos que ferver?

“Com relação a água de torneira, ou seja, distribuída pela rede de abastecimento público, cabe ressaltar que pode ocorrer excesso de incidência de CLORO que é reconhecidamente cancerígeno. A fervura da água minimiza tal efeito.

Nos anos 1980-1990 a distribuição da água em Porto Alegre indicava pH entre 4,5 e 5,0, ou seja, muito ácida e fora dos padrões das normas técnicas, o que ocasionava corrosão da tubulação da rede pública, potencializando a incorporação de metais pesados danosos à saúde humana. Como a tubulação antiga e metálica continua a ser utilizada, existe a possibilidade de persistência de tal risco. Essa é a razão pela qual devemos utilizar água mineral para consumo cotidiano, enquanto que a água da torneira, para banho e limpeza.”

Logo, fiquem espertos para a escolha da água mineral! Fiquem de olho tanto no teor de sódio (quanto menos, melhor) quanto no pH (para pessoas saudáveis, entre 6,5 a 7,5), principalmente, dessa água!

via Fechando o Zíper