Por: Ricardo Daniel Treis | 05/10/2012

Cerca de 90 presos provocaram um tumulto na manhã desta quinta-feira no Presídio Regional de Jaraguá do Sul. Segundo a direção da unidade, os detentos chutaram as portas das celas e se negaram a realizar os procedimentos de segurança exigidos por quatro agentes prisionais que entraram para servir o café da manhã, como acender as luzes e ficar em pé.

A desordem teria aumentado depois que um dos detentos se negou a sair da cela da triagem – onde os recém-chegados permanecem por dez dias – para depois irem para uma cela comum. Os presos foram controlados depois que os agentes dispararam balas de borracha e granadas de gás lacrimogênio. Ninguém se feriu.

Dez suspeitos de serem os líderes do tulmuto foram transferidos na tarde desta quinta para presídios de Joinville, São Pedro de Alcântara e Itajaí. Outros 80 presos que participaram da ação e permaneceram na unidade vão responder medida disciplinar.

Quatro portas de ferro que ficaram danificadas terão de ser trocadas.

O promotor de Justiça, Márcio Cota, esteve no local depois do tumulto e disse que tudo está sobre controle.

— Não será aplicada nenhuma medida de de segurança. Agora está tudo normal. O que eles queriam era comandar o presídio, mas não vamos permitir —, decreta.

Segundo Cota, será instaurado um procedimento por dano ao patrimônio público, por causa das portas danificadas.

O diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap), Leandro Soares de Lima, participou de uma vistoria no presídio depois da confusão. Segundo Drechsler, Lima disse que o procedimento adotado pelos agentes para conter os detentos foi correto.

Via AN.