Por: Max Pires | 8 anos atrás

Os advogados Jaisson José da Silva e Edson Colombo, da Colombo e Silva Advogados Associados, de Lages, que prestavam assessoria jurídica para a prefeita Cecília Konell (DEM), alvo de investigação na Comissão Processante da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul, não vão mais trabalhar na defesa dela. A decisão foi comunicada por meio de ofício protocolado na Câmara na sexta-feira. Os advogados foram procurados ontem, mas não estavam no escritório, em Lages.

A prefeita também foi procurada ontem à tarde para comentar a decisão dos advogados, mas o celular estava desligado.

Está marcado para hoje a tarde o depoimento de três testemunhas, que são servidores da Prefeitura: Milton Pereira Júnior (diretor de tributos e fiscalização), José Olívio Papp (ex-controlador e atual secretário da Fazenda) e Carla Pereira Fischer (advogada da procuradoria). Estas testemunhas foram indicadas pela prefeita, pelo ex-secretário da Fazenda e de Administração Ivo Konell (DEM), e pelo ex-procurador Volmir Elói, que também são citados na comissão da Câmara.

A investigação começou por causa de denúncia de beneficiamento de Konell no uso do Refis, um programa de refinanciamento municipal. Ele abateu os juros de uma multa que recebeu do Tribunal de Contas do Estado (TCE) pela publicação de um jornal de prestação de contas em 1992, quando era prefeito. A multa era de R$ 9.394, mas, com as multas e juros, o valor chegaria a mais de R$ 35 mil. Com o uso do Refis, Konell pagou apenas os R$ 9.394.

A comissão processante foi instalada na Câmara a partir de denúncia do ex-secretário de Cultura Turismo e Esporte, Ronaldo Raulino, que rompeu com a atual administração e questiona o uso do Refis para pagar uma multa do TCE. Os vereadores querem saber se os envolvidos poderiam se enquadrar no crime de improbidade administrativa. “Queremos saber se houve ou não ilegalidade no uso do Refis”, afirma Justino da Luz (PT), integrante da comissão.

Os depoimentos serão transmitidos ao vivo pelo canal 27 da TV Câmara, a partir das 15 horas.

Via AN.