Por: Anderson Kreutzfeldt | 3 anos atrás
Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

Grande parte da demanda de infrações das polícias Civil e Militar é composta por notificações contra a perturbação. O constante aumento da incidência na região veio requerendo atenção especial. A perturbação do sossego alheio (em especial, quando cometida com som automotivo de carros e durante festas) representa uma grande parte das ocorrências regionais e a tanto a Polícia Militar quanto a Polícia Civil se preparam para coibir a infração. Já foram registradas mais de 624 ocorrências somente no primeiro semestre pelo 14ºBPM.

O tenente Rui Teixeira Jr. afirma que a PM quer diminuir ainda mais as estatísticas, mesmo que já tenha acontecido uma pequena redução: “É um tipo de infração muito comum em cidades do interior, acredito que por não haver praias e muitas boates. E já representa uma média preocupante, pois hoje só perde para ocorrências de furto, posse de drogas e embriaguez ao volante. No entanto, com novos soldados trabalhando no policiamento ostensivo e com a relização de barreiras iremos cada vez mais coibir a perturbação do sossego. A lei prevê pena simples de quinze dias a três meses”.

Fonte: O Correio do Povo, edição de 5/8/2014 – pg. 19.