Por: Gabrielle Figueiredo | 1 ano atrás

Termina nesta quarta-feira, dia 31, o prazo para sacar o abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2014, no valor de R$880. E mesmo no último dia de saque, há muitas pessoas que ainda não sacaram o benefício.

Para facilitar, o Governo divulgou uma lista com os nomes das pessoas que têm o benefício disponível. Devido à quantidade de acessos, o link está na maior parte do tempo fora do ar.

Porém, o Escritório Salai & Floriani Advogados Associados, de Jaraguá do Sul, conseguiu com o Gabinete do Ministro do Ministério do Trabalho um link com acesso a lista publicada no site do Ministério com o nome de todos os trabalhadores de Santa Catarina com direito ao benefício atualizada até o dia 25.

Acesse o link aqui!

Quem tem direito

Têm direito ao Abono Salarial ano-base 2014 quem trabalhou por pelo menos 30 dias com carteira assinada e teve salário médio de até dois salários mínimos naquele ano. Além disso, era preciso estar inscrito no PIS/Pasep há no mínimo cinco anos e ter tido o nome informado pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Como fazer o saque

Quem possui o Cartão Cidadão pode efetuar o saque nos caixa eletrônicos da Caixa, Correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas.

Quem não possui o cartão, deve procurar uma agência da Caixa e apresentar um documento de identificação. Na ocasião, o trabalhador pode aproveitar para solicitar o Cartão Cidadão e cadastrar sua senha.

Quem possuir conta individual na CAIXA tem o benefício depositado diretamente na conta, caso haja saldo acima de R$1,00 e movimentação. Para fazer o saque é necessário estar portando documento oficial de identificação, CTPS modelo informatizado – Carteira de Trabalho e Previdência Social e Número de inscrição no PIS/PASEP.

Outras informações podem ser obtidas diretamente com a Caixa, no caso do PIS, no telefone 0800-726 02 07, ou Banco do Brasil, no caso do Pasep, pelo número 0800-729 00 01. Os atendentes da Central de Atendimento Alô Trabalho do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158, também podem ajudar.

Fontes: GovernoSalai & Floriani Advogados Associados