Por: Tita Pretti | 4 anos atrás
Trecho de um dos vídeos de Blanc com "técnicas para fazer mulheres pedirem para dormir com você"

Trecho de um dos vídeos de Blanc com “técnicas para fazer mulheres pedirem para dormir com você”

Impedir a vinda ao Brasil do americano Julien Blanc que ensinará como “pegar mulher” em palestra prevista para o fim de novembro. É por esta razão que uma petição pública foi criada em um site especializado em Florianópolis e endereçada ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) à Assembléia Legislativa e ao 6º Distrito Policial de Proteção da Mulher.

A polêmica com o viajante é mais profunda do que se pensa: nas conferências ele ensina técnicas que incluem abuso físico e emocional para conseguir beijar ou até mesmo transar com garotas. Entre suas suas “estratégias” estão puxar a cabeça de mulheres em direção à virilha, agarrar meninas pelo pescoço (num sufocamento sugerido) e beijá-las à força. Em uma gravação de um seminário sobre como se relacionar com asiáticas, Blanc afirma:

“Se você é um homem branco, pode fazer o que quiser. Faça traquinagens pelas ruas agarrando as garotas. Cabeça no pênis. Cabeça. No pênis. Todo estrangeiro branco faz isso.”

No Brasil, a agenda de Blanc conta com palestras dos dias 22 à 24 de novembro em Florianópolis e 29 à 31 de janeiro no Rio de Janeiro. O texto da petição movida em Florianópolis justifica a ação afirmando que Blanc pratica “exaltação à cultura do estupro, ao crime de agressão e racismo”. Há outras petições no país pedindo que, caso desembarque no Brasil, Blanc seja deportado. Clique aqui se quiser ajudar a assinar a petição.

Fontes do Itamaraty afirmam que o Ministério de Relações Exteriores proibiu, em comunicação interna, a concessão de visto para o Brasil a Julien Blanc. Em nota, o Itamaraty reconheceu que a proibição estava sendo avaliada, mas se limitou a dizer que “ainda não foi tomada qualquer decisão definitiva sobre o tema e inexiste instrução para os postos (diplomáticos) – de qualquer natureza – até o momento”.