Por: Ricardo Daniel Treis | 16/02/2016

Em época em que termos como “sustentabilidade” e “meio ambiente” nunca estiveram tão em evidência e nunca foram tão discutidos, falar sobre Esgotamento Sanitário e suas consequências é fundamental.

Jaraguá do Sul é uma cidade privilegiada em diversos aspectos, entre eles o índice de coleta, afastamento e tratamento de esgoto. Mas do que exatamente estamos falando?

Esgoto sanitário é uma questão de saúde pública, se a água servida que escorre pelo ralo não for coletada e conduzida para uma estação de tratamento de esgoto, toda a sociedade conviverá com a poluição. O beneficiário do serviço de coleta e tratamento de esgoto não é um indivíduo e sim toda a coletividade.

Estação de Tratamento de Efluentes Samae no bairro Água Verde

Estação de Tratamento de Efluentes Samae no bairro Água Verde

Em Jaraguá do Sul, praticamente toda a população tem acesso à água potável, e recentemente ocorreu um avanço para a universalização da coleta e tratamento de esgoto. Isso colocou a cidade em posição de destaque, no entanto, ainda serão necessários alguns anos para que consigamos atingir a condição ideal.

Atualmente, Jaraguá do Sul atende 56% da população com tratamento de esgoto, índice que vem se desenvolvendo desde o ano de 2000 quando foi inaugurada a primeira das três Estações de Tratamento de Esgoto da cidade. Ciente da importância desse fator, os investimentos na área não pararam desde então, hoje a cidade está prestes a concluir as obras de implantação de novas redes e de uma quarta Estação de Tratamento que será inaugurada no próximo dia 22 de março, data que se celebra o Dia Mundial da Água. Elogiável é também o entendimento da população jaraguaense sobre o tratamento de esgoto, comprovado através de pesquisa de opinião que 94% desta, entende que o tratamento de esgoto é importante e suportam os transtornos gerados pelas obras.

ete_saoluis

Estação de Tratamento de Efluentes Samae no Bairro São Luís

É importante entender que quanto mais próxima uma cidade estiver da universalização, maiores serão os investimentos e os custos operacionais. É por isso que a tarifa média de água na Europa é, em geral, bem mais elevada de que no Brasil. Quando se fala em números, não podemos deixar de registrar que, de acordo com o Dr. Antony Wong, infectologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, a cada 1 real que deixa de ser investido em saneamento, gasta-se 10 vezes mais com saúde pública.


(O vídeo acima registra a saída da ETE de Nereu Ramos)

Finalmente, é importante destacar que o principal objetivo do Samae ao investir em tratamento de esgoto é entregar qualidade de vida às pessoas, um compromisso que se revela vital para a saúde de todos.

Outras informações importantes:

MAIS SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA
Ao coletar e tratar o esgoto, o Samae melhora a saúde da população. A falta de tratamento do esgoto e de condições adequadas de saneamento contribui para a proliferação de doenças parasitárias e infecciosas.

Ter um sistema de esgotamento sanitário que funcione valoriza a sua cidade, reduz a poluição, atrai novos negócios e dá melhores condições de vida para a população.

BENEFÍCIOS DO ESGOTAMENTO SANITÁRIO

  • Coleta rápida e segura do esgoto residencial;
  • Tratamento adequado dos resíduos líquidos;
  • Mais conforto e saúde para a população, reduzindo doenças de fácil prevenção, como a diarréia;
  • Valorização dos imóveis onde há sistema de esgotamento sanitário.


Foto da capa deste artigo: Eduardo Montecino