Por: Ricardo Daniel Treis | 8 anos atrás

Lembram da Alamo Ind? Fiz um post lá pela metade de novembro falando da marca e coleção lançadas pelo brother Daniel Stuart e seu sócio Jonathan aqui em Jaraguá, dá pra ver aqui ó.

Começando o ano na paz, quão inesperada não é a má notícia publicada ontem no twitter anunciando “FORCED SOLD OUT! Acabaram de arrombar ao Q.G. da ALAMO e roubaram todas as peças do estoque.” Fato altamente lamentável, porém não há muito o que fazer agora senão esperar o resultado da ação policial. Ou não?

Arrombamento

O boletim de ocorrência: “arrombamento/furto”

Saí agora de um bate-papo com toda galera lá no Estúdio Firmorama (responsável pelo design da marca), e a intenção é na verdade encarar isso positivamente e unir ainda mais os consumidores da marca. Como um dos diferenciais da Alamo é exclusividade, há convocação agora pra moçada se unir e se reconhecer como usuários das peças vendidas autenticamente, e também colaborar em quem foi passada a perna na venda ilegal de produto. Nos finalmentes, ainda concorre-se a um lote completo das peças da próxima coleção.

Coleção Alamo #1

As estampas que estão na rua

Grande case esse. Clica aqui pra dar uma conferida na chamada publicada no site oficial da Alamo. Colaborar é opcional, mas porque não?


E falando em perspectiva positiva, ainda tem mais um lado. Com essa “extinção” de 40 peças de um lote de 210, o quanto não ficam valorizadas as camisas de quem já comprou? Eu sou dono de duas, e é fato, agora sim afirmam-se como artigos de coleção (se bem que prefiro dizer estimação).