Por: Isah Sanson | 7 anos atrás

Antes de começar o post: viram a minha humilde participação na matéria que o Pedro H. Leal fez no jornal O Correio do Povo, sobre tatuagem? A gente colocou o link aqui.

Agora vamos lá:

Tatuagem é uma arte que é inspirada na pintura. E é claro que de lá, também se trazem os traços. Exemplo disto é o Pontilhismo, estilo que está em alta no mundo da tattoo.

Pontilhismo, em pintura, é uma técnica onde se usam pequenos pontos (ah, vá!) ou manchas, que pela justaposição, provocam uma mistura óptica nos olhos do observador, criando uma imagem. Ou seja: pontos ao invés de traços contínuos.

Para tatuar esse estilo é preciso muita técnica e experiência, já que o que define a imagem que será ser formada é a aplicação correta de sombreado e profundidade. Haja habilidade!

É raro vermos tattoos feitas com pontos coloridos (vocês não imaginam a dificuldade pra encontrar uma foto decente pra ilustrar o post!), por conta da profundidade necessária, que se consegue mais facilmente com preto.

A tattoo pontilha colorida é “fofinha”, mas parece meio doce (não lembra tatuagem de chicletes?) e não tem sombreado, o que tira toda a graça da técnica. Mas uma coisa bastante comum e que dá um efeito muito bacana é misturar o pontilhado preto com traços (pretos e coloridos).

Aqui no Brasil, quando se fala em pontilhismo, o nome de Gregorio Marangoni ganha destaque. O designer de 26 anos dividia seu tempo entre o estúdio de design Colletivo e a tatuagem, que virou sua única profissão há pouco menos de 2 anos, quando se mudou para SP.  E já tem tatuagem do Gregório passeando aqui pela terrinha da malha, hein! Fiquem de olhos atentos, eu já vi duas (uma mais linda que a outra).

Pra quem curtiu o estilo e, assim como eu, pensa em marcar um horário com o cara, a notícia não é das melhores: todos os horários da agenda dele estão marcados para este ano, e as sessões para janeiro de 2013 serão marcadas apenas a partir de outubro. #chega2013. Veja algumas fotos do trampo do cara:

Depois do Jump tem muitas outras fotos do trabalho dele, e também um vídeo feito pelo pessoal do Sometimes Always.

Um lembrete: quem quiser enviar a sua tattoo pra gente colocar aqui na coluna, pode mandar a imagem com uma breve descrição (qual o significado dela pra você etc) pro meu email, que eu prometo fazer um post com as fotos dos leitores, ok? :}

Outro lembrete: na próxima edição vou falar um pouquinho sobre tatuagens sem contorno.