Por: Ricardo Daniel Treis | 9 anos atrás

Credo, que zica.

Poderia ser um dos primeiros casos de bala perdida registrado em Joinville, se o tiro não tivesse partido de uma espingarda sofisticada de pressão, carregada com chumbinho. No início da noite de ontem, um homem de 47 anos foi ferido no ombro esquerdo na rua Luiz Niemeyer, perto da esquina com a rua do Príncipe, no Centro.

Nelci Guedes Moreno estava de bicicleta e teve de ser atendido por bombeiros. Antes de ser levado ao hospital, contou ter sido atingido por um tiro disparado do alto, de um dos prédios perto de uma agência do Banco do Brasil. Sangrando muito, foi levado ao Hospital Municipal São José, onde recebeu um curativo e teve alta.

A Polícia Militar chegou ao morador do último andar de uma sobreloja. O homem (que se identificou como Alexandre) admitiu ter atirado com a espingarda para dispersar um grupo que conversava em frente ao prédio. O homem afirmou ter atirado para o alto.

Segundo o tenente Marcelo Iscrepanti, o autor vai responder por lesão corporal leve. A espingarda tem alcance de 350 metros e um visor usado para mira, mas não chegou a ser apreendida pela PM.

AN

Carregou com chumbinho ou chumbada?