Por: João Marcos | 5 anos atrás

A trajetória daquele que, rapidamente, se tornou um dos personagens mais icônicos da televisão chegou ao fim. No último domingo, foi ao ar na TV americana o episódio final de Breaking Bad (2008-2013), seriado que nos apresentou ao moralmente ambíguo ex-professor Walter White e ao seu “alter ego” bad ass, Heisenberg. O que você talvez não saiba é que W.W. não existe apenas na ficção. A saga do pacato (e brilhante) químico que, depois de descobrir estar com câncer, pensa encontrar na produção de metanfetamina uma solução para ajudar financeiramente sua família e construir um legado pessoal, não é muito diferente do caminho trilhado por outras mentes do crime rumo ao lado negro da força. E os resultados foram quase tão atrapalhados e desastrosos quanto ao do anti-herói. Conheça 5 casos de Walter Whites da vida real:

1 – Stephen Doran

DSC_4569.JPG

Parece ser verdade que a vida imita a arte. Em maio deste ano, os limites entre ficção e realidade se diluíram quando um professor de ensino fundamental, diagnosticado com câncer nível 3, foi preso sob acusações de tráfico de metanfetamina. O estadunidense Stephen Doran, de 57 anos, ensinava matemática no Match Charter Middle School, na cidade de Boston. Ele foi parar atrás das grades depois que recebeu no colégio um pacote de meio quilo da droga de escolha de Walter White.

2 – Marc Hodges

Marc

Heisenberg certamente não cometeria os erros de Marc Hodges. Em abril, o professor assistente estadunidense foi preso por produção e distribuição do cristal popular na TV. Ele já vinha sendo observado: Marc entrou no radar das autoridades depois de comprar mil caixas de fósforos e peróxido (usados para “cozinhar” a droga) em uma empresa local. Para piorar, ainda deixou vários ingredientes nas lixeiras do seu próprio apartamento. Se deu mal: um vizinho avisou a polícia, que acabou prendendo o ex-professor quando ele estava a caminho do México.

3 – William Duncan

william

Assim como Walter White, William Duncan também era um tranquilo professor de química no ensino médio. Ele causou um choque na comunidade em 2012, quando foi preso depois de oferecer metanfetamina à um policial à paisana. Ops. Foi descoberto que, além de dar aulas no Mae Luster Stephens Junior High, no Texas, Duncan, de 43 anos, também distribuía a droga nas redondezas do colégio.

4 – Irina Kristy

Irina

Quando começaram a “cozinhar”, Mr. White e seu parceiro Jesse Pinkman montaram um laboratório sobre rodas – para produzir a droga, dirigiam o trailer equipado para o meio do deserto, tentando evitar chamar atenção. Nem assim conseguiram escapar da confusão, mas imagine só se tivessem feito como Irina Kristy. Em 2011, a professora de matemática da Universidade de Boston, de 74 anos, foi presa depois que a polícia descobriu que ela havia montado um laboratório para produção de metanfetamina na sua própria casa. Ela também tinha um parceiro: Grigory Genkin, seu filho de 29 anos.

5 – Walter White

walter

Ele não era professor e não tinha câncer. Mas é impossível não se lembrar do anti-herói criado por Vince Gilligan ao falar deste caso. Em 2008, pouco tempo antes de Breaking Bad estrear na telinha, um homem residente na cidade de Tuscaloosa, no Alabama (EUA), foi colocado na lista de procurados graças ao seu empreendimento em produção e distribuição de metanfetamina. Seu nome? Walter Eddy White. Sério. White, de 55 anos, voltou às manchetes em 2012 quando violou sua condicional. Diferentemente de seu astuto homônimo ficcional, não demorou muito tempo até ser encontrado.