Por: João Marcos | 17/11/2015

Na semana passada lançamos aqui um post que mostrava As 7 coisas que mais irritavam o Jaraguaense. Analisando-o bem, percebi que dos 7 itens listados, pelo menos metade deles tinham alguma relação com o trânsito da cidade.

Jaragua-do-Sul (1)

Trem, falta do uso de pisca, mudança de sentidos, rush… Muitas foram as reclamações e, com isso, escolhemos as “melhores sugestões” nos comentários para montar o post a seguir. Então lá vai:

1 – A chuva: Ah João, mas a chuva atrapalha o trânsito em qualquer lugar do mundo. Sim, eu sei. Mas aqui é diferente, vai por mim.

Deveríamos fazer  um experimento para estudar a reação que acontece no cérebro do motorista jaraguaense quando se aumenta os níveis de umidade relativa do ar.

Não tem explicação. O trânsito se divide em dois grupos:

– O daqueles que acham que estão andando em um carro blindado, por isso podem fazer o que quiser na rua sem que algo os influencie.

– E o grupo daqueles que acham que seu carro é um barco furado. Por isso tem que andar quase que parando, não se importando com a fila, muito menos com os atrasos no trânsito.

2 – Se o radar é de 60 km/h porquê passar a 20 km/h? Eis um dos grandes mistérios da fé. Repare que ninguém aqui está insinuando de que você deva passar voando no radar, ou então, passar no L I M I T E de velocidade estabelecido.

Prevenir é o melhor remédio, ninguém gosta de tomar multas, mas é realmente necessário reduzir TANTO quando chega num radar? Entenda que o trânsito é uma reação em cadeia. Se você passou a 20 km/h, o cara que está atrás vai ter que passar a 18, e o próximo a 15, e vai reduzindo até a hora que alguém vai ter que parar o carro por completo, e o que acontece com o trânsito?

lombada eletronica

3 – O trem: Vocês vão querer que eu escreva algo mesmo, ou só uma imagem já pode resumir tudo?

Adivinha quem tava passando ali no topo da Reinoldo?

Adivinha quem tava passando ali no topo da Reinoldo?

Não condeno o fato de o trem passar no meio da cidade. É necessário? Sim, eu sei. Faz parte do patrimônio histórico da cidade? Sim, eu sei. Seria muito pior se pra cada vagão tivesse um caminhão andando pelo centro da cidade? Sim, eu sei – inclusive falamos da importância dele por aqui esses dias.

Mas é realmente necessário passar com um milhão de vagões em pleno horário de rush? É realmente impossível trabalhar em horários que não atrapalhem o fluxo do trânsito na cidade?

4 – Usar a seta de direção? Pra quê?

Amigos, não dói. Não causa doença. Não gasta bateria e tua mão não vai cair por usar essa grande tecnologia do mundo moderno ao fazer qualquer que seja a sua manobra enquanto dirige. Vai por mim, dica valiosa.

670px-Turn_signals_4

5 – Transporte público ainda ineficiente: ainda dependemos exclusivamente do transporte de ônibus na cidade, não temos metrô ou trem – acredito que nem tenhamos demanda/necessidade disso ainda. Mas já imaginou se no nosso trilho ao invés de apenas milho, nós também transportássemos pessoas?

Nada irrita mais do que pegar aquele busão lotado no rush. Aquele latão das antigas chacoalhando na estrada de chão ou entrar na condução e perceber que ficar em pé é mais seguro do que naqueles bancos suicidas.

2128135210 (1)

Eu sei que ninguém é perfeito e todo mundo erra – no trânsito principalmente. Mas a ideia desse post é conscientizar e não criticar, eu mesmo sou uma navalha no volante.

Eu também to ligado que “reclamamos de barriga cheia”, que o trânsito nos grandes centros são bem piores, blablabla.

Apenas espero que assim como eu quando escrevi, você que está lendo encare como uma auto-crítica – mas que também dê aquela zoada no seu amigo braço duro, porque a zoeira não pode parar.