Por: Gabriela Bubniak | 01/07/2016

Tá certo que quando a gente mergulha no mundo da leitura, viaja longe usando apenas a imaginação. Mas que tal pegar a estrada de verdade para conhecer os locais por onde passaram escritores que marcaram a cultura brasileira?

Inspirada pela Flip (Festa Literária Internacional de Paraty), que acontece em Paraty no Rio de Janeiro e começa nesta sexta-feira (1º), a plataforma de viagens compartilhadas BlaBlaCar fez uma lista de destinos para quem gosta de literatura.

Da Itabira de Drummond de Andrade até a Porto Alegre de Mário Quintana, inspire-se nestes destinos para as suas próximas viagens.

Itabira (MG) – onde nasceu Carlos Drummond de Andrade

Estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade (Foto: Sergio Mourão/Flickr)

Estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade (Foto: Sergio Mourão/Flickr)

“Quando nasci, um anjo torto / desses que vivem na sombra / disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.” E foi em Itabira, Minas Gerais, que nasceu o poeta Carlos Drummond de Andrade, a 80 km de Belo Horizonte.

Quem quiser conhecer os locais que fizeram parte da vida do poeta pode percorrer os “Caminhos Drummondianos”, rota de 7 km pelas ruas da cidade mineira. Além da sinalização que indica os pontos mais importantes do trajeto (a casa onde Drummond morou, o memorial projetado por Oscar Niemeyer e o Centro Cultural Fazenda do Pontal, onde o poeta viveu parte de sua infância), o turista também pode fazer o percurso com artistas locais que declamam poesias pelo caminho. Informações:  (31) 3835-2156.

Taubaté (SP) – onde Monteiro Lobato nasceu

O Sítio do Pica Pau Amarelo (Foto: Fernando Henrique Silva/Flickr)

O Sítio do Pica Pau Amarelo (Foto: Fernando Henrique Silva/Flickr)

Os livros de Monteiro Lobato marcaram muitas gerações de crianças. O Sítio do Pica Pau Amarelo e seus personagens icônicos são uma criação da imaginação do autor, mas em Taubaté, onde Lobato nasceu e viveu, há um sítio homônimo que promete divertir as crianças e ativar as memórias infantis dos adultos.

O Sítio do Pica Pau Amarelo ocupa uma propriedade que já foi do avô do escritor, e abriga o Museu histórico, folclórico e pedagógico Monteiro Lobato. O sítio fica na Av. Monteiro Lobato, s/n. Para informações sobre visitas acesse: museumonteirolobato.com.br. 

Petrópolis (RJ) – onde Stefan Zweig passou seus últimos dias

Casa onde o escritor austríaco Stefan Zweig morou (Foto: Ficklr)

Casa onde o escritor austríaco Stefan Zweig morou (Foto: Ficklr)

Pouco conhecido no Brasil, mas muito lido na Europa, Stefan Zweig foi um escritor austríaco que se exilou no nosso país durante a 2ª Guerra Mundial. Cativado pelas paisagens e pela cultura brasileiras, ele escreveu “Brasil, um país do futuro”, ajudando a propagar o aposto que muito usamos para descrever o Brasil.

No entanto, para Stefan Zweig, o futuro nas nossas terras não chegou. Em fevereiro de 1942, abalado com as notícias sobre o avanço da guerra, consumou um pacto de morte com sua esposa. Hoje, a casa onde ele viveu seus últimos dias abriga um memorial ao autor e aos exilados que deixaram a sua marca na cultura brasileira. A casa fica na Rua Gonçalves Dias, 34. Informações:  no endereço: www.casastefanzweig.com.br.

Porto Alegre (RS) – onde viveu e morreu Mário Quintana

(Foto de capa)

“Sonhar é acordar-se para dentro”, escreveu Mário Quintana. E foi no Hotel Majestic, às margens do rio Guaíba, em Porto Alegre, que acolheu os sonhos do poeta entre 1968 e 1980.

Hoje em dia, o local abriga a Casa de Cultura Mario Quintana, com um museu em homenagem ao poeta, um grande acervo sobre Quintana e a reprodução do último quarto onde ele se hospedou. A casa fica na Rua dos Andradas, 736. Informações: facebook.com.

Cidade de Goiás (GO) – onde viveu Cora Coralina

Casa onde morou a escritora Cora Coralina (Flávio Isaac/Flickr)

Casa onde morou a escritora Cora Coralina (Flávio Isaac/Flickr)

A Cidade de Goiás, Patrimônio Histórico da Humanidade, impressiona pelos seus casarões coloniais e igrejas barrocas. Mas além de evidenciar a história de Goiás e do Brasil, a cidade também guarda detalhes da vida de Cora Coralina.

A casa onde a escritora morou, às margens do rio Vermelho, abriga um museu em sua homenagem, com objetos simples que descrevem a sua rotina: a cama onde dormia, seus vestidos e materiais para fazer doces. A casa fica na Rua Cândido, 30. Informações: (62) 3371-1990.

Fonte: Viagem Livre
Foto de capa: A Casa de Cultura Mario Quintana (Ricardo Barata/Flickr)