Por: Gabriela Bubniak | 2 anos atrás

Seja onde for, estacionar é uma tarefa difícil para quem ainda é iniciante na direção. A famosa baliza não é tarefa fácil de se cumprir, mas imagina então a dificuldade na hora de estacionar em um morro? E, muitas vezes, agente nem chega a aprender isso na autoescola.

E vamos combinar, quem mora em Jaraguá do Sul, precisa entender sobre estacionamento em aclives, né? De qualquer forma, seja na descida ou na subida, sempre tem umas “manhas” e dicas que podem ser essenciais nesses momentos. Quer ver?

Perceba a distância correta

distancia

Se estiver estacionando em uma subida, deixe um espaço de um carro atrás do seu para que possa estacioná-lo ao lado da calçada. Se estiver na descida, você deverá deixar o espaço de um carro na sua frente para que o carro possa descer até a posição correta.

Vire bem o volante

volante

Pise no freio, coloque seu carro no ponto morto e dê uma volta no volante para o lado oposto da calçada se estiver estacionando em uma subida, ou vice-versa. Depois tire o pé do freio, e deixe seu carro descer até sentir o pneu tocando na calçada.

Não esqueça de engatar a primeira marcha

O freio de mão tem condições de sustentar o peso do carro quando parado, mas deixar ele estacionado com a primeira marcha engatada é uma dica para que, se o freio de mão falhar (pode acontecer), o “freio motor” segure o veículo. Então, assim que estacionar no morro, engate a primeira marcha e acione o freio de mão.

Mas, ei! Não esqueça de deixar a marcha no ponto neutro antes de ligar o carro, hein? Se não vai rolar aquele tranco não muito legal! 😛

Estacionar o carro com a roda virada?

O hábito de estacionar em ladeiras com as rodas da frente viradas na direção da guia é antigo. A ideia é que, caso o freio de mão falhe, a elevação da calçada segure o carro, evitando que ele siga ladeira abaixo. Mas essa prática não é um bom negócio. Segundo a Revista Auto Esporte, um veículo estacionado assim fica exposto a danos graves. Qualquer peso que o carro receber, por menor que seja, pode estragar muito.

Isso acontece pela natureza mecânica do conjunto de suspensão. Ela é feita para aguentar muito esforço, desde que seja com o carro movimentando-se para frente ou para trás. Se o carro receber um empurrão de uma pessoa ou de uma motocicleta parado com o jogo curvado, o esforço será posto para o lado, causando um estrago grande. Os danos são instantâneos e podem pesar no bolso do motorista, pois todo o conjunto fica comprometido. Entorna a manga do eixo, a barra de direção, até mesmo os amortecedores.

Entenda, quando o carro desliga o sistema de freios para de receber a injeção de fluido e o pedal de freio deixa de ser hidráulico e passa a ser mecânico. Então, o freio de mão foi feito pra isso mesmo 🙂

Fontes: Auto Esporte, WikiHow
Foto de capa: divulgação