O que a gente estava fazendo no dia 11 de setembro de 2001

Poisé, já se passam 14 anos desde um dos maiores atentados terroristas da história do mundo novo.

September-11

Desde então, o  254º dia do ano ficou marcado para sempre com imagens e lembranças aterrorizantes de quem acompanhou o noticiário. Parem pra pensar um instante… Se esse evento nos marcou aqui, a milhas e milhas de distância do ocorrido, imagine as pessoas que estavam por perto do World Trade Center, ou até mesmo os cidadãos que perderam familiares e amigos no desastre.

Quase três mil pessoas morreram durante os ataques, incluindo os 227 civis e os 19 sequestradores a bordo dos aviões.

11-de-setembro-atentado-terrorista-teoria-da-conspiracao

A lembrança anual do ocorrido é praticamente inevitável, e hoje enquanto falávamos do assunto aqui no escritório, um fato chamou a atenção: todos lembravam perfeitamente o que estavam fazendo quando receberam a notícia do ataque.

Foi um marco (negavito, obviamente) que presenciamos na história da humanidade, e não importa a idade na época, isso ficou gravado.

Eu, por exemplo, lembro exatamente de estar na minha casa, deitadinho deboas com meu chocoleite e meu pacotinho de Mirabel aguardando o início do Cocoricó na TV Cultura (eu tinha 10 anos na época, blz?). Enquanto zapeava os canais pela televisão, passei na Globo e vi a vinheta:

Cara, não adianta. Quando vemos essa vinheta automaticamente associamos a duas palavras: DEU MERDA.

Parei por alguns instantes para ver o que rolava. Se não me engano, o segundo avião acabara de colidir na torre sul enquanto o repórter ainda recuperava imagens do primeiro ataque.

Obviamente do alto da minha maturidade aos 10 anos de idade não dei muita bola, e fui assistir ao Júlio e sua turma, que era isso que me importava:

e7c5e66d23044b9b47f3b3c5e0afd8f3244b2606

Só depois de muito tempo fui perceber o tamanho daquilo que tinha acabado de acontecer, e a marca eterna que faria no mundo inteiro.

Pedi a colaboração da galera da redação aqui sobre o que eles estavam fazendo no mesmo dia, é curioso perceber que no momento, todos de alguma forma estavam conectados com isso.

—–

RICARDO
Se contando a história eu já achava ridículo o prefácio, vendo isso por escrito só fica pior… Mas vamolá: em 2001 eu tinha lá meus 22 anos, era o tempo que eu trampava no Big Bowlling e a rotina era razoavelmente mansa.

Então tendo ~disponibilidade~, coisa que fazia naquela época era acordar lá pelas 9h (é, pois é), e cair na frente da TV pra assistir Dragon Ball (é, pois é, euhaueuahe). Passava a saga de Majin Boo naqueles dias:

"Eu vou te comeeeer!"

“Eu vou te comeeeer!”

Dias de uma densidade cultural inigualável, dizaê.

E bom, naquele 11/9 tava lá eu, de boas, de calça de pijama e com o controle na mão, quando ligo a TV e o que vejo é o plantão da Globo em seu ápice, mostrando uma das torres do World Trade Center em chamas. “WTF”, pensei naquele momento e em todos os demais 120 minutos do show de horrores que seguiu.

Coisa que nunca vou esquecer foi o embasbacamento do William Bonner, quando não se deu conta do que acontecia. Descrevo como me lembro, ele disse “E agora assistimos a um replay do momento em que o avião atingiu a torre do World Trade Center. Não, esperem, UM SEGUNDO AVIÃO ATINGIU A SEGUNDA TORRE!”. Caras, essa hora foi foda… O que todo mundo achava ser um acidente até então, naquele momento provou-se ser um atentado.

Ali bateu um p#ta temor, afinal, aquele poderia ser o começo de uma Terceira Guerra Mundial. =/

—–

GABRIELLE
Enquanto o Ricardo, naquela época, tinha praticamente a idade que tenho hoje, em 2001 eu estava com 9 anos. Lembro de ter acabado de chegar da escola e ver na TV os replays do ataque. Acho que naquela época eu não tinha muito noção do que tinha realmente acontecido, mas foi bem assustador ouvir a palavra terrorismo. Uma cena que me marca até hoje é das pessoas cobertas de cinzas devido ao ataque.

11162203836415

Max Pires: Eu trabalhava na Look Here, e vi no Terra que tinha rolado um acidente nos EUA e um avião bateu nas torres. Em questão de minutos a parada tomou proporções absurdas.

Perceberam? Estávamos os 4 em situações totalmente diferentes, nem nos conhecíamos na época, e ficamos sabendo do acontecido quase que instantaneamente.

VOCÊ, o que estava fazendo nesse dia? Nossa caixa de comentários está aberta, vamos trocar uma ideia ai. :)

Sobre o autor

João Marcos

Publicitário, santista, debochado e eclético. Viajante em movimento, afinal, a gente não é poste pra ficar parado.

Deixe seu comentário