7 coisas que todo ciclista jaraguaense precisa saber

Utilizar bicicletas como meio de transporte, além de ser um hábito saudável, economiza tempo e dinheiro. Aqui em Jaraguá vemos que cada vez mais o hábito tem sido estimulado na população, principalmente por obras oferecidas pela prefeitura municipal.

Mas… o jaraguaense pode ser considerado um bom ciclista? Ou ainda: o motorista jaraguaense está apto a dividir o trânsito com as magrelas?

Para complicar, nesse cenário encontra-se mais um elemento importante com direitos, que é o pedestre.

Ciclistas-rua

Anualmente, na segunda semana de agosto, Santa Catarina comemora a Semana Estadual da Segurança do Ciclista, que em 2015 é celebrada do dia 09 a 15 de agosto.

Considerando que ainda há muitos mal entendidos acontecendo no trânsito de Jaraguá do Sul, resolvemos fazer uma lista com 7 itens essenciais que o ciclista jaraguaense precisa saber. A fonte é tanto o Código de Trânsito Brasileiro quanto o Instituto Jourdan, confira:

  1. Bicicletas, triciclos, handbikes e outros também são veículos:

E como condutor de um veículo, o ciclista deve ser respeitado e também respeitar normas. As classificações:

BICICLETA – veículo de propulsão humana, dotado de duas rodas.

CICLO – veículo de pelo menos duas rodas a propulsão humana.

HANDBIKE – (ou handcycle) é um tipo de bicicleta pedalada com as mãos, em posição sentada (passeio) ou deitada (esportiva).

Handbike passeio. Foto: Divulgação

Handbike passeio. Foto: Divulgação

—–

  1. Pedestres têm prioridade sobre ciclistas; ciclistas têm prioridade sobre outros veículos:

O Art. 29. determina que os veículos obedeçam a seguinte norma:

  • 2º (…) os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.

É a escala da educação: para ser respeitado, respeite.

—–

  1. Quem pode usar ciclovias e ciclofaixas?

CICLOVIA – pista própria destinada à circulação de ciclos, separada fisicamente do tráfego comum.

Foto: Gabrielle Figueiredo

Foto: Gabrielle Figueiredo

CICLOFAIXA – parte da pista de rolamento destinada à circulação exclusiva de ciclos, delimitada por sinalização específica. Podem ser implantadas no sentido contrário ao fluxo da via.

ciclofaixa

Foto: Divulgação Instituto Jourdan

—–

  1. Quem está no carro, seja motorista ou passageiro, tem a obrigação de olhar antes de abrir a porta:

Art. 49. O condutor e os passageiros não deverão abrir a porta do veículo, deixá-la aberta ou descer do veículo sem antes se certificarem de que isso não constitui perigo para eles e para outros usuários da via. O embarque e o desembarque devem ocorrer sempre do lado da calçada, exceto para o condutor.

Confira nesse vídeo como a negligência pode gerar uma tragédia:

—–

  1. Motoristas “agressivos” tem punição:  

– Ameaçar o ciclista com o carro é infração gravíssima, passível de suspensão do direito de dirigir e apreensão do veículo e da habilitação:
Art. 170. Dirigir ameaçando os pedestres que estejam atravessando a via pública, ou os demais veículos:
Infração – gravíssima;
Penalidade – multa e suspensão do direito de dirigir;
Medida administrativa – retenção do veículo e recolhimento do documento de habilitação.

– Colar na traseira do ciclista ou apertá-lo contra a calçada é infração grave:
Art. 192. Deixar de guardar distância de segurança lateral e frontal entre o seu veículo e os demais, bem como em relação ao bordo da pista, considerando-se, no momento, a velocidade, as condições climáticas do local da circulação e do veículo:
Infração – grave;
Penalidade – multa.

275_dossie_bike_04

– Tirar fina é infração média (além de perigosíssimo para o ciclista):
Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:
Infração – média;
Penalidade – multa.

– Se a fina for em alta velocidade, serão duas multas (a média ali de cima mais essa grave aqui):
Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito:
(…) XIII – ao ultrapassar ciclista

—–

  1. Quer passar pela calçada ou atravessar com a bike na faixa? O CTB manda desmontar:
ciclista fora da bike

Foto: Divulgação

Art. 68. É assegurada ao pedestre a utilização dos passeios (…) e o ciclista desmontado empurrando a bicicleta equipara-se ao pedestre em direitos e deveres. O Instituto também vê essa prática como um cuidado necessário, pois se o ciclista atravessar montado na bicicleta, pode atropelar um pedestre.

—–

  1. O ciclista não deve pedalar na contramão
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O artigo 58 determina que o ciclista deve circular sempre no mesmo fluxo dos outros veículos. A maneira mais segura de pedalar no trânsito é fazer parte dele. Assim o cliclista não surpreende os carros, que não tem muito tempo de reação caso uma bicicleta apareça de repente na direção dele. A exceção para pedalar na contramão dá-se apenas nas ciclofaixas.

—–

Vale constar: paraciclos serão adquiridos no município
Além do projeto da Ciclovia do Trabalhador, onde o estudo de viabilidade foi feito pelo Instituto Jourdan, está em andamento uma licitação para a compra de 173 paraciclos em Jaraguá do Sul.

Paraciclo em São Paulo. Foto: Willian Cruz

Paraciclo em São Paulo. Foto: Willian Cruz

De acordo com o presidente do Instituto, Ronaldo de Lima, eles serão colocados em espaços de uso público e maior movimentação de pessoas. Sendo também localizados em pontos como a Fundação Cultural, por exemplo. “O objetivo com ações e projetos desse tipo é incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte”, destaca.

….
Fontes para este artigo:
VadeBike.org
– CTB
– Instituto Jourdan

Deixe seu comentário